informacoes tecnicas

 

Get Adobe Flash player
O ELAT acaba de concluir levantamento das mortes por raios, que ocorreram em 2014 no Brasil. Houve 98 mortes no país – uma a menos do que em 2013. Desta vez, os estados que apresentaram mais vítimas fatais foram: São Paulo (17 mortes), Maranhão (16), Piauí (7), Amazonas e Pará (com seis mortes cada um). As cidades que tiveram maior número de vítimas em 2014 foram: São Paulo com cinco vítimas no total, Praia Grande (SP) com quatro vítimas, e Pauini (AM), Wanderley (BA) e Igarapé Grande (MA) com duas vítimas fatais cada. As principais circunstâncias de morte permanecem as mesmas de outros anos: 27% das vítimas estavam em atividades agropecuárias quando foram atingidas pelo raio e 20% estavam dentro de casa. Entre todas as vítimas, 56% viviam na zona rural. Com os dados de 2014, o ELAT completa 15 anos de análises de mortes por raios no Brasil. A…
O grupo de pesquisadores do Elat registrou em janeiro, pela primeira vez no Brasil, a ocorrência desse tipo de raio originado por estruturas altas, como torres de telecomunicação ou para-raios de edifícios altos que, em função de suas altitudes, podem concentrar em seus topos grande quantidade de carga elétrica induzida e de sinal oposto à carga da base de uma nuvem de tempestade.Por meio de um sistema de detecção adquirido com apoio da FAPESP, que conta com uma câmera de alta velocidade capaz de registrar 4 mil quadros por segundo, os pesquisadores gravaram no início de 2012, durante uma tempestade, a formação de quatro raios ascendentes, partindo de uma torre de transmissão de 130 metros no Pico do Jaraguá, onde ocorrem, praticamente, três vezes mais raios do que no restante da cidade.No início de março, voltaram a registrar a ocorrência de mais três raios ascendentes, originados do mesmo ponto da primeira observação, em apenas 7 minutos – o…
Mais de 20 cabeças de gado foram atingidas pelo raio (Foto: Divulgação/I7 Notícias) Pela terceira vez em três anos raios causaram prejuízos para o pecuarista Paulo Roberto Gomes. Dessa vez, 24 cabeças de gado morreram após um raio atingir uma árvore que fica no pasto em Paraguaçu Paulista (SP). O prejuízo foi de quase R$ 50 mil. Paulo já até pensou em colocar para-raios. “Eu pensei, mas desisti depois que descobri que o alcance do aparelho é muito pequeno”, conta. Após a morte do gado buscou orientação na vigilância sanitária sobre os animais mortos e recebeu a informação que a carne não poderia ser aproveitada. “Era fazer um aterro e enterrar os animais e foi o que fizemos”, conta. Risco dos raiosSegundo os meteorologistas os raios caem com maior frequência em locais abertos como as praias ou o campo. Quando chove, naturalmente as pessoas buscam se proteger em locais como…
Tragédia em Praia Grande é a segunda maior da história. As quatro mortes, em Praia Grande, devidas a um raio, no final de 2014, são a segunda maior tragédia provocada diretamente por um raio na história do Brasil. Na década de 1930, um raio provocou a morte de seis pessoas em Santos. A tragédia sensibilizou as pessoas e causou preocupação nos banhistas.Os temporais de verão continuam castigando com força São Paulo e provocaram uma tragédia. Um raio matou cinco pessoas da mesma família que se protegia da chuva com um guarda-sol em Praia Grande, no litoral paulista. Entre os mortos, está uma grávida de cinco meses.As imagens gravadas com um celular mostram o momento em que os guarda-vidas prestavam os primeiros socorros às vítimas ainda na praia. Das oito pessoas atingidas pelo raio, quatro tiveram parada cardiorrespiratória e chegaram a ser levadas para o hospital, mas não resistiram.Todos eram da…
Para a temporada 2014-2015, o ELAT prevê que haverá aumento na incidência de raios nas regiões Sul, Nordeste e Norte do país. Na região Sul, a elevação no número de descargas deverá ocorrer especialmente no final do verão. Já as regiões Sudeste e Centro-Oeste deverão receber raios em incidência levemente abaixo da média. No entanto, o ELAT enfatiza que a previsão de raios não está relacionada à estimativa de chuvas para o verão. Essas informações são levantadas com base em informações meteorológicas, nas condições dos oceanos e nos dados históricos. O fenômeno El Nino, por exemplo, apresenta fraca intensidade neste período, mas deve se intensificar no final do verão. A temperatura na região tropical do Oceano Atlântico Sul se encontra neutra, sem grandes variações.
Diariamente em nosso planeta, milhares de árvores são atingidas por raios. A árvore poderá ou não sobreviver ao relâmpago, dependendo de suas características. Árvores são atingidas constantemente por raios por geralmente serem os objetos mais altos num determinado lugar. Isso ocorre porque a seiva presente no interior do tronco das árvores é melhor condutor do que o ar. Diferentes árvores podem ter maior ou menor facilidade de serem atingidas dependendo da quantidade de seiva ou da profundidade de suas raízes.Quando uma descarga atinge uma árvore, três coisas podem ocorrer: ela permanece intacta, pode ter a casca do tronco parcialmente removida ou pode ser totalmente destruída. Se a casca da árvore está bastante molhada, a descarga pode ficar restrita a parte externa da casca e não ocorrem grandes danos. Se a descarga penetra, ela aquece instantaneamente a seiva, que evapora, causando uma explosão que remove a casca da árvore. Se a…
Para a temporada 2014-2015, o ELAT prevê que haverá aumento na incidência de raios nas regiões Sul, Nordeste e Norte do país. Na região Sul, a elevação no número de descargas deverá ocorrer especialmente no final do verão. Já as regiões Sudeste e Centro-Oeste deverão receber raios em incidência levemente abaixo da média. No entanto, o ELAT enfatiza que a previsão de raios não está relacionada à estimativa de chuvas para o verão. Essas informações são levantadas com base em informações meteorológicas, nas condições dos oceanos e nos dados históricos. O fenômeno El Nino, por exemplo, apresenta fraca intensidade neste período, mas deve se intensificar no final do verão. A temperatura na região tropical do Oceano Atlântico Sul se encontra neutra, sem grandes variações.Fonte: ELAT
Iniciado em 2005, projeto de revisão da ABNT NBR 5419, norma que trata da proteção contra descargas atmosféricas, chega finalmente à consulta nacional. Publicação deve ocorrer no meio do ano que vem. Após cerca de nove anos de reuniões periódicas e muito trabalho, a revisão da norma ABNT NBR 5419, que trata da proteção contra descargas atmosféricas, está praticamente finalizada. O documento normativo entrou em consulta pública no site da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) no último mês de agosto, onde permanecerá até o dia 10 de dezembro, para o recebimento de sugestões. A ideia inicial era que o projeto de revisão ficasse em consulta até o dia 10 de outubro, mas devido a um pedido da Associação Brasileira de Engenheiros Eletricistas (ABEE), que foi enviado ao Comitê Brasileiro de Eletricidade, Eletrônica, Iluminação e Telecomunicações (Cobei), o prazo foi estendido por mais 60 dias pela Comissão de Estudos (CE)…
Pagina 1 de 11

Cadastre-se


E receba notícias e dicas sobre produtos da Montal, cads, normas e palestras.

Telefax: (31) 3476-7675 - Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Rua Castelo de Sintra, 98 - Bairro Castelo - Cep. 31.330-200 - BHte - MG